Pickle de Maçã Verde e Cebola Doce - Green Apple and Sweet Onion Pickle

Sempre gostei de maçã, sempre foi das minhas frutas preferidas. Pickles, no entanto… nem por isso. A minha antipatia  — ou antes, horror — ao vinagre vinha dos tempos do ciclo preparatório, daquelas quartas-feiras em que a Dona Otília insistia em limpar os bicos do fogão mergulhando-os em vinagre Cristal, no exacto momento em que eu almoçava. Ficava estragada com aquele cheiro ácido que inundava a cozinha, mandava uns olhares de ódio à pobre senhora, e devorava o meu almoço a toda a velocidade para fugir dali. «Não sejas preguiçosa, Patrícia. Em vez de protestar, pega no teu pratinho e vai comer para a sala!», grito agora, mas do lado de lá dos quase 30 anos que passaram não me ouço. Resmungo, mas deixo-me estar.

Maçã Verde e Cebola Doce - Green Apple and Sweet Onion

Foi justamente a maçã, ou por outra, o vinagre de cidra, que me curou a esta aversão. (O balsâmico, então, reconciliou-me de vez, mas isso será para outra história.) E quando percebi que se podem fazer pickles de virtualmente qualquer coisa, foi pela maçã que resolvi começar, e juntei à festa uma cebola doce, que é uma variedade de cebolas pequenas e menos intensa do que o normal. Uma cebola roxa teria ficado lindíssima aqui também, mas tive medo que dominasse demasiado a maçã.

Estas fatias de maçã e cebola são perfeitas para acompanhar qualquer tipo de carne, cortando a gordura, criando alguma textura e limpando o palato no processo. O resultado foi tão bom que me converteu de vez aos pickles e ao vinagre. A avinagrada Dona Otília está finalmente perdoada.


receita

Bolo de Maçã Peganhento

Hoje há bola. Os suspeitos do costume reúnem-se em Campo de Ourique, compram-se uns frangos, bebem-se umas cervejolas, mandam-se uns berros quando a bola for, inevitavelmente, à trave ou ao poste. Assim como cabe a Cristiano Ronaldo a dura tarefa de salvar a honra do convento, cabe-me a mim a de fazer bolo para a sobremesa.

“Faz cheesecake”, pedem-me. Mas cheesecake implica alguma antecedência, e o meu frigorífico está com um grave déficit de queijo Philadélphia. E não há bolachas no armário. Ao que isto chegou!

Bolo de Maçã Peganhento

Há maçãs, porém, e leite condensado cozido, e faz tempo que estes dois ingredientes se andam a namorar, a pedir que os junte numa qualquer invenção. Quando finalmente se encontram numa tigela, o resultado é tão bom que considero seriamente ficar-me por aqui. Sei que um dia destes vou servir tacinhas com cubos de maçã verde envolvidos em doce de leite, e todos vão achar a sobremesa genial. Hoje, no entanto, queria mesmo partilhar aqui uma receita digna desse nome, já que o blogue se queixa de falta de atenção, e tudo por causa do livro. Por isso perco um pouco mais de tempo para fazer uma base, um bolo que sirva de cama fofinha para esta história de amor.

Bolo de Maçã Peganhento

Não vos podia deixar aqui a receita sem confirmar que estamos perante um bolo que vale a pena repetir, tenho de o provar. O bolo segue com uma fatia a menos, claro. E é por pouco que segue de todo. Será assim tão mau ver a bola sozinha?

Bolo de Maçã Peganhento


receita